Valorização, interesse e embelezamentos para motivar adolescentes nas aulas de língua estrangeira

Authors

  • Ana Raquel Abelha Cavenaghi
  • José Aloyseo Bzuneck

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv6n1-021

Keywords:

motivação em língua estrangeira, teoria de metas de realização, interesse, valorização, embelezamentos motivacionais

Abstract

A presente pesquisa teve como objetivo investigar as orientações motivacionais de adolescentes e suas percepções do contexto de aprendizagem de língua estrangeira utilizando a teoria de metas de realização (meta aprender e meta evitação do trabalho), os constructos de valor de utilidade, interesse e embelezamentos motivacionais. Utilizou-se para a coleta de dados um questionário de autorrelato em escala Likert com participação de 396 adolescentes de escolas públicas do norte do Paraná inseridos em dois contextos de aprendizagem: 244 alunos que estudavam inglês de forma obrigatória no ensino regular e 152 alunos que estudavam espanhol por escolha própria no Centro de Línguas Estrangeiras Modernas (CELEM). Verificou-se que na percepção do valor de utilidade tanto os alunos de inglês quanto os de espanhol obtiveram altas médias, sem diferença significativa, revelando que valorizam as línguas estudadas e as enxergam como úteis. Porém, em relação às percepções de interesse e de embelezamentos, os estudantes de espanhol apresentaram escores mais altos, demonstrando que percebem suas aulas como mais interessantes e com maior utilização de embelezamentos por seus professores que os alunos de inglês. Esses dados, obtidos pela análise de variância, refletiram-se nas metas de realização de ambos os grupos, pois a média da meta aprender foi maior entre os alunos de espanhol, enquanto os de inglês tiveram escores mais altos da meta evitação. Isso confirma a teoria de metas segundo a qual a meta aprender está associada a variáveis motivacionais como o interesse apresentado pelo aluno frente às aprendizagens escolares e, ao contrário, a meta evitação está associada à falta ou ao pouco interesse com que o estudante encara as atividades. Outro dado que pode comprovar essa afirmação é a alta correlação positiva e significativa que a meta aprender apresentou com o interesse, favorecendo a interpretação de que quanto maior a percepção de interesse do aluno, maior a orientação à meta aprender. Igualmente, na análise de regressão, a variável interesse foi a que obteve maior índice de predição positiva com a meta aprender, o que quer dizer que o interesse é um fator importante para que o aluno adote essa meta. Ainda é relevante destacar que a meta aprender obteve correlações moderadas e significativas com o valor de utilidade e os embelezamentos, sugerindo que essas variáveis também contribuem para a adoção dessa meta. Conclui-se que a valorização da aprendizagem é importante, mas deve estar associada ao interesse e ao uso de embelezamentos para otimizar a motivação dos adolescentes.

References

ALONSO, E. ¿Cómo ser profesor/a y querer seguir siéndolo? Madrid: Edelsa, 1994.

AMES, C. Classrooms: goals, structures, and student motivation. Journal of Educational Psychology, v. 84, n.3, p.261-271, 1992.

BARRON, K.; HARACKIEWICZ, J. Achievement goals and optimal motivation: testing multiple goals models. Journal of Personality and Social Psychology, v.80, p.706-722, 2001.

BELLO ESTÉVEZ, P. Los juegos: planteamiento y clasificaciones. In: BELLO ESTÉVEZ, P. et al. Didáctica de las segundas lenguas: estrategias y recursos básicos. Madrid: Santillana, 1990. p.136-157.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua estrangeira. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Centro de Línguas Estrangeiras Modernas (CELEM). Secretaria da Educação do Paraná. Disponível em: <https://www.educacao.pr.gov.br/Celem>. Acesso em: 20 fev. 2024.

BROPHY, J. Toward a model of the value aspects of motivation in education: developing appreciation for particular learning domains and activities. Educational Psychologist, v.34, n.2, p.75-85, 1999.

BZUNECK, J. A. A motivação do aluno: aspectos introdutórios. In: Boruchovitch, E.; Bzuneck, J. A. (Orgs.). A motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 4.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009a. p. 9-36.

BZUNECK, J. A. A motivação do aluno orientado a metas de realização. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J. A. (Orgs.). A motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 4.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009b. p. 58-77.

BZUNECK, J. A. Como motivar os alunos: sugestões práticas. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J. A.; GUIMARÃES, S. E. R. (Orgs.). Motivação para aprender: aplicações no contexto educativo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. p.13-42.

BZUNECK, J. A.; GUIMARÃES, S. É. R. Aprendizagem escolar em contextos competitivos. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J. A. Aprendizagem: processos psicológicos e o contexto social na escola. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004. p.251-277.

CALLEGARI, M. O. V. Saborear para saber: diferentes olhares sobre a motivação em sala de aula – um estudo com alunos e professores de espanhol do ensino médio. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

CAVENAGHI, A. R. A. A Motivação de Adolescentes para Aprendizagem de Língua Estrangeira e suas Percepções do Contexto de Sala de Aula. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2010.

CLÉMENT, R.; DÖRNYEI, Z.; NOELS, K. A. Motivation, self-confidence, and group cohesion in the foreign language classroom. Language Learning, v.44, n.3, p.417-448, set, 1994.

CORDOVA, D. I.; LEPPER, M. R. Intrinsic motivation and the process of learning: beneficial effects of contextualization, personalization, and choice. Journal of Educational Psychology, v.88, n.4, p.715-730, 1996.

DOWSON, M.; MCINERNEY, D. M. Psychological parameters of students’ social and work avoidance goals: a qualitative investigation. Journal of Educational Psychology, v.93, n.1, p.35-42, 2001.

GARDNER, R. C.; LAMBERT, W. E. Motivational variables in second language acquisition. Canadian Journal of Psychology, n.13, p.266-272, 1959.

GUIMARÃES, S. É. R. A organização da escola e da sala de aula como determinante da motivação intrínseca e da meta aprender. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J. A. (Orgs.). A Motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 4.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009. p.78-95.

HIDI, S. Interest, reading, and learning: theoretical and practical considerations. Educational Psychology Review, v.13, n.3, p.191-209, 2001.

HIDI, S.; HARACKIEWICZ, J. M. Motivating the academically unmotivated: a critical issue for the 21st century. Review of Educational Research, v.70, n.2, p.151-179, 2000.

JACOB, L. K. Diferenças motivacionais e suas implicações no processo de ensino/aprendizagem de espanhol como língua estrangeira. 2002. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São José do Rio Preto.

JANG, H. Supporting students’ motivation, engagement, and learning during an uninteresting activity. Journal of Educational Psychology, v.100, n.4, p.798-811, 2008.

KAPLAN, A.; MAEHR, M. L. Adolescents’ achievement goals: situating motivation in sociocultural contexts. In: PAJARES, F.; URDAN, T. (Eds.). Academic motivation of adolescents. Greenwich, Connecticut: Information Age Publishing, 2002. p.125-167.

OXFORD, R.; SHEARIN, J. Language Learning Motivation: expanding the theoretical framework. The Modern Language Journal, v. 78, n.1, p.12-28, 1994.

PARKER, L. E.; LEPPER, M. R. Effects of fantasy contexts on children’s learning and motivation: making learning more fun. Journal of Personality and Social Psychology, n.62, p.625-633, 1992.

PINTRICH, P. R; SCHUNK, D. H. Motivation in education: theory, research, and applications. Englewood Cliffs, N.J: Prentice Hall, 1996.

STIPEK, D. Motivation to learn: from theory to practice. 3.ed. Englewood Cliffs, N.J: Prentice Hall, 1998.

URDAN, T. C. Achievement goal theory: past results, future directions. In: MAEHR, M. L.; PINTRICH, P. R. (Eds.). Advances in motivation and achievement. v. 10. Greenwich, CT: JAI Press, 1997. p.99-141.

URDAN, T.; SCHOENFELDER, E. Classroom effects on student motivation: Goal structures, social relationships and competence beliefs. Journal of School Psychology, n.44, p.331-349, 2006.

VIANA, N. A variabilidade da motivação no processo de aprender língua estrangeira na sala de aula. 1990. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

WIGFIELD, A; ECCLES, J. S. Expectancy-value theory of achievement motivation. Contemporary Educational Psychology, n. 25, p. 68-81, 2000.

WOLTERS, C. A. Understanding procrastination from self-regulated learning perspective. Journal of Educational Psychology, v.95, n.1, p.179-187, mar. 2003.

ZUSHO, A.; PINTRICH, P. R. Motivation in the second decade of life: the role of multiple developmental trajectories. In: URDAN, T.; PAJARES, F. (Eds.). Adolescence and Education: general issues in the education of adolescents. Greenwich, Connecticut: Information Age Publishing, 2001. p.163-200.

Downloads

Published

2024-02-26

How to Cite

CAVENAGHI, A. R. A.; BZUNECK, J. A. Valorização, interesse e embelezamentos para motivar adolescentes nas aulas de língua estrangeira. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 308–323, 2024. DOI: 10.46814/lajdv6n1-021. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/1585. Acesso em: 23 jul. 2024.
<br data-mce-bogus="1"> <br data-mce-bogus="1">