Potencial de redução de emissões de gases de efeito estufa na agroindústria do médio norte de Mato Grosso – Brasil

Authors

  • Eleonora Ribeiro Cardoso
  • Guilherme Cuoghi dos Santos
  • Ademir Oliveira Santos

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv5n1-004

Keywords:

redução de emissão, gases de efeito estufa, adicionalidade, mercado de carbono

Abstract

O objetivo deste trabalho é demonstrar o potencial da agroindústria da região do médio norte mato-grossense para a redução de emissão dos gases de efeito estufa (GEE‟s), via projetos de MDL, para o respectivo ingresso no mercado de créditos de carbono. Foram elencados quatro dos municípios pertencentes à região: Tangará da Serra, Barra do Bugres, Nova Olímpia e Diamantino. Nestes foram selecionadas as unidades emissoras de GEE‟s com potencial de mitigação – três frigoríficos, uma granja suinocultora e duas usinas sucroalcooleiras existentes nessa região. A metodologia desta pesquisa consistiu-se de fontes primárias, através de levantamento de dados em entrevistas, visitas técnicas, aplicação de questionário, além de fontes secundárias, em bibliografia técnica sobre as diretrizes do MDL e quantificação de emissões, definidas pelas Nações Unidas, que subsidiaram os cálculos aplicados. As diretrizes aplicadas no trabalho foram: a linha de base, a adicionalidade e a metodologia de quantificação de emissão de gás metano. O estudo demonstrou a possibilidade de redução de emissão em unidades agroindustriais que apresentam o quesito da adicionalidade, enquanto outras não, pois que já realizam atividades mitigadoras, e justamente por isso, no âmbito de MDL, não mais possuem adicionalidade, não demonstrando assim potencial para ingresso no mercado de carbono. Adicionalmente, também identificou que existem empresas já efetivas neste mercado. Os resultados apontam que atividades de MDL em frigoríficos, particularmente em Mato Grosso, constituem oportunidade promissora para mitigação de GEE‟s, desde que sejam resguardadas suas perspectivas de adicionalidade, vinculadas à sustentabilidade ambiental. Nesse cenário, portanto, apresentam potencial para participação no mercado de créditos de carbono.

References

BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia (2010). Status atual das atividades de projeto no âmbito do Mecanismo de desenvolvimento limpo (MDL) no Brasil e no mundo, 2010, 11p. Disponível em:http://www.mct.gov.br/upd_blob/0210/210195.pdf>. Acesso em: 13/08/2010.

Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). Manual de Capacitação sobre Mudança do Clima e Projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (CPMDL) – Brasília, DF, 2008.

IBGE. Comunicação Social 17/12/2008. Pesquisa Agrícola Municipal 2007. Brasília: 2008. Disponível em:

<http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_impressao.php?id_noticia=1290> Acesso em: 21 mar. 2010.

IBRI. Instituto Brasileiro de Relação com Investidores. Cadernos IBRI - série sustentabilidade: mercado de carbono, 2009. Disponível em:

<http://www.ibri.com.br/download/publicacoes/IBRI_Caderno_1.pdf>. Acesso: 13/10/2010.

FRONDIZI, Isaura. O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: guia de orientação 2009. Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, FIDES, 2009.

Resumo traduzido do Relatório do Painel Intergovernamental sobre as Mudanças Climáticas

(IPCC); 2005. Disponível em:

<http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?base=./carbono/index.php3&conteudo=./carb ono/artigo9.html>Acessado no dia 09/09/2008.

SIMONI, Walter Figueiredo de. Portal Exame. Frigoríficos e mudanças climáticas. Disponível em: <http://portalexame.abril.com.br/rede-de-blogs/termometroglobal/2010/03/03/frigorificos-e- mudancas-no-clima/>. Acesso em: 12/08/2010.

UNFCCC. United Nations framework conventions on climate change. Methodologies, 2010. Disponível em: <http://cdm.unfccc.int/methodologies/index.html>. Acesso: 05/08/2010.

Downloads

Published

2023-01-12

How to Cite

CARDOSO, E. R.; DOS SANTOS, G. C.; SANTOS, A. O. Potencial de redução de emissões de gases de efeito estufa na agroindústria do médio norte de Mato Grosso – Brasil. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 44–61, 2023. DOI: 10.46814/lajdv5n1-004. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/1236. Acesso em: 23 jul. 2024.
<br data-mce-bogus="1"> <br data-mce-bogus="1">