O desenvolvimento de atividades turísticas em áreas próximas ao reservatório da usina hidrelétrica de porto primavera (estado de São Paulo, Brasil)

Authors

  • Sérgio Domingos de Oliveira
  • Marcos Barros de Souza
  • Singrid Cristina Reis Teixeira

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv5n1-003

Keywords:

reservatório, atividades turísticas, usina hidrelétrica de porto primavera, impactos

Abstract

Alterações realizadas no meio ambiente em busca da melhoria da qualidade de vida das pessoas inseridas em locais que apresentam grande potencial hídrico são temáticas de estudo de vários pesquisadores. Dentre essas alterações pode-se destacar aquelas ocasionadas pela formação de reservatórios no Rio Paraná, localizado no Brasil, para a construção de usinas hidrelétricas e a consequente geração de energia, modelo este considerado limpo. Medidas compensatórias são implementadas nestas áreas visando oferecer novas alternativas para a população e visitantes, procurando minimizar os impactos ambientais e socioeconômicos causados por esta obra. Deste modo, este trabalho tem como objetivo geral identificar os impactos positivos e negativos gerados nas atividades turísticas desenvolvidas em áreas próximas à montante e à jusante do reservatório da Usina Hidrelétrica de Porto Primavera, localizada no extremo oeste do Estado de São Paulo, Brasil. Os objetivos específicos são: descrever as atividades turísticas realizadas em áreas próximas ao reservatório; enfocar as potencialidades turísticas, com ênfase na preservação do meio ambiente; verificar quais são as atividades realizadas nas áreas das margens do reservatório; indicar os principais impactos gerados à atividade turística da região. Desta forma serão levantadas informações acerca do nível das cotas do rio e do reservatório, além de identificação das atividades turísticas realizadas no local. Após análise dos dados organizar-se-ão quadros demonstrativos contendo informações das características ambientais e das potencialidades turísticas, os eventos turísticos programados e cancelados, bem como a apresentação de propostas que visam auxiliar tanto os administradores quanto a população local no complexo processo de tomada de decisões, de geração de emprego e renda, sua inclusão social, além da melhoria de sua qualidade de vida, tendo como base as atividades turísticas efetivas e potenciais.

References

ANSARAH, Marilia Gomes dos Reis (Org.). Turismo: segmentação de mercado. São Paulo: Futura, 1999.

BENI, Mário Carlos. Análise estrutural do turismo. 8. ed. São Paulo: SENAC, 2003a.

BENI, Mário Carlos. Globalização do turismo: megatendências do setor e da realidade brasileira. 2 ed. São Paulo: Aleph, 2003b.

DIAS, Reinaldo. Planejamento do turismo: política e desenvolvimento do turismo no Brasil. São Paulo: Atlas, 2003.

ESTOL, Eduardo, ALBUQUERQUE, Stella. Planeamiento turístico: uma perspectiva argentina. Buenos Aires: CIET, 1987.

GUIA turístico e cultural: Paraná. 5. ed. Curitiba: Egct, 2000.

KRUG, Dilmari Balen; MERIGHI, Cristiane de Castilho. O desenvolvimento local com o turismo tecnológico na agricultura. (s.l.): ETUR, 2003. Disponível em: <http://www.etur.com.br/conteudocompleto.asp?IDConteudo=1984>. Acesso em:

jul. 2008.

LAGE, Beatriz Helena Gelas. Turismo: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2000.

LEITE, José Ferrari. A ocupação do Pontal do Paranapanema. São Paulo: Hucitec/Fundação Editora Unesp, 1998.

MOLINA, Sérgio. Turismo: metodologia e planejamento. Bauru: Edusc, 2005.

MORETTO NETO, L.; AGOSTINE, J. C. (Org.). Caminhos turismo integrado ao lago de Itaipu: um exercício de cidadania para o desenvolvimento sustentado. Florianópolis: (s.e.), 2005.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO. Introdução ao turismo. São Paulo: Roca, 2001.

RIBEIRO, Flávio de Miranda. Inventário de ciclo de vida da geração hidrelétrica no Brasil: primeira aproximação. 2003. 456 f. Dissertação (Mestrado em Energia) – Escola Politécnica / Instituto de Eletrotécnica e Energia / Instituto de Física / Faculdade de Economia e Administração. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

RUSCHMANN, Doris van Meene. Turismo e planejamento sustentável: a proteção do meio ambiente. Campinas: Papirus, 1997.

SCARPINELLA, Cláudio Antonio. Porto Primavera: o paradigma de análise e os processos de decisão e implantação. São Paulo, 1999, 186 p. Tese (Doutorado em Energia) – Escola Politécnica / Instituto de Eletrotécnica e Energia / Instituto de Física / Faculdade de Economia e Administração. Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

TRIGO, Luiz Gonzaga Godoi. Turismo básico. 7. ed. São Paulo: Senac São Paulo, 2004.

Downloads

Published

2023-01-09

How to Cite

OLIVEIRA, S. D. de; SOUZA, M. B. de; TEIXEIRA, S. C. R. O desenvolvimento de atividades turísticas em áreas próximas ao reservatório da usina hidrelétrica de porto primavera (estado de São Paulo, Brasil). Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 33–43, 2023. DOI: 10.46814/lajdv5n1-003. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/1232. Acesso em: 23 may. 2024.
<br data-mce-bogus="1"> <br data-mce-bogus="1">