Nas trilhas da linguagem oral de acadêmicos de graduação em agronomia de Dourados/MS

On the trails of oral language of undergraduate agronomy students from Dourados/MS

Authors

  • Ioneide Negromonte de Vasconcelos Rocha

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv4n6-003

Keywords:

sociolinguística, variação linguística, léxico gíria, ioneide negromonte

Abstract

O presente trabalho apresenta alguns aspectos peculiares sobre as escolhas lexicais e de sua variação na linguagem oral utilizada por acadêmicos do curso da graduação em Agronomia de Dourados/MS. Os estudos foram embasados nos pressupostos teórico-metodológicos da Teoria da Variação e das Ciências do Léxico, com o objetivo de identificar, por amostragem, o uso das variantes mais recorrentes na comunidade acadêmica e de descrever os fatores linguísticos e sociais que influenciam no uso da fala. Os materiais utilizados como corpus foram entrevistas orais gravadas com 32 acadêmicos de Agronomia de duas universidades locais, a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e a Faculdade Anhanguera de Dourados. Para coleta das amostras orais, foram aplicados dois questionários: um onomasiológico e outro semasiológico: o primeiro foi divido em campo semântico referente ao cotidiano dos jovens como festa, encontro, garoto(a), vestuário, comida, transporte, expressões corriqueiras e outros; no segundo, selecionamos 74 lexias mais recorrentes para efetuar o questionário. Partir das amostras orais, cristalizaram-se aspectos na linguagem que circunda o mundo rural concernente ao curso de Agronomia, em especial o campo relacionado à agricultura e à pecuária, a moda de viola, o vestuário típico do trabalhador rural. Os acadêmicos informantes foram os de 1º e 5º anos, como forma de verificar a hipótese de que representam uma comunidade de comportamento linguístico peculiar, revelado pela preferência das escolhas lexicais e sua manutenção. As lexias de uso habitual como agrobói, bruto, caubói, chucro, derramado, machorra, sertanejo, xonado e outras confirmam o uso de uma norma no grupo acadêmico. Os valores e os comportamentos sociais desse grupo são atribuídos à norma utilizada, evidenciando que as variações linguísticas e extralinguísticas contribuem para sustentação da comunidade como se observa nos estudantes universitários de Agronomia.

Published

2022-11-14

How to Cite

ROCHA, I. N. de V. Nas trilhas da linguagem oral de acadêmicos de graduação em agronomia de Dourados/MS: On the trails of oral language of undergraduate agronomy students from Dourados/MS. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 4, n. 6, p. 1842–1865, 2022. DOI: 10.46814/lajdv4n6-003. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/1186. Acesso em: 23 jul. 2024.
<br data-mce-bogus="1"> <br data-mce-bogus="1">