O papel do CRAS e o discurso e prática dos seus agentes sociais

The role of CRAS and the discourse and practice of its social agentes

Authors

  • Camila Lima dos Santos
  • Beatriz Pacheco Portela
  • Maria Cristina Gomes da Conceição
  • Elaine Cristina Ferreira e Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.46814/lajdv4n4-013

Keywords:

política social, redes interinstitucionais CRAS, recursos humanos

Abstract

A assistência social ao longo dos anos transformou-se, de viés assistencialista, adquiriu caráter de direito. Desta forma, marcos legais derivados da Constituição Federal de 1988, como a LOAS (1993), a PNAS (2004) e o NOB/SUAS surgem para consolidar a implementação de uma política e um sistema integral de Assistência Social. Os Centros de Referências de Assistência Social passam a existir como forma de materialização da política social. Assim, o artigo em questão fará uma breve contextualização, bem como analisará a situação de quatro CRAS na Região Metropolitana de Salvador, a partir do discurso e ações desenvolvidas pelos seus agentes sociais.

References

BRASIL, 2013. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação- SAGI. Censo SUAS 2012. Resultados. Brasília. 2013.

BRASIL, 2014. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Página web www.mds.gov.br. (Acesso em: 27 de junho de 2014).

______ Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. CADSUAS. Acesso em: 20 de junho de 2014.

______ Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Política Nacional de Assistência Social – Brasília, Novembro de 2005.

_______Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Protocolo de Gestão Integrada de Serviços, Benefícios e Transferências de Renda no Âmbito do Sistema Único de Assistência Social- SUAS. Brasília, ASCOM. Janeiro de 2010.

_______ Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Norma Operacional Básica da Assistência Social (NOBSUAS) Anotada e Comentada. Brasília, DF, Secretaria Nacional de Assistência Social, 2011.

CFESS MANIFESTA. 30 Anos do Congresso da Virada. 2009, SP. Acesso em: 27 de Junho de 2014. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/congresso.pdf

IAMAMOTO, Marilda Vilela e CARVALHO, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil. 37 ed. São Paulo: Cortez, 2012.

IBGE, 2014. Censo de População. 2010. (acessado 17 de julho de 2014)

IBGE, 2013. Pesquisa de Informações Básicas Municipais – MUNIC 2013, IBGE.

IPEA. Brasil em Desenvolvimento 2010, Estado, Planejamento e Políticas Públicas. Brasília.

MACEDO, João Paulo; SOUSA, Adrielly Pereira de; CARVALHO, Davi Magalhães de; MAGALHÃES, Mayara Alvez, SOUSA, Francisca Maira Silva de; DIMENSTEIN, Magda. O Psicólogo Brasileiro no SUAS: Quantos Somos e Onde Estamos? Psicologia em Estudo, Maringá, v.16, n.3, p. 479-489, jul./set. 2011.

MOTA, Saulo Tavares; GOTO, Tommy Akira. Plantão Psicológico no CRAS em Poços de Caldas. Fractal: Revista de Psicologia, v. 21 – n. 3, p. 521-530 , Set./Dez. 2009.

SILVA, J. V; CORGOZINHO, J. P. (2011). Atuação do psicólogo, SUAS/CRAS e psicologia social comunitária: possíveis articulações. Psicologia & Sociedade, 23(n.spe.), 12-21.

Published

2022-08-11

How to Cite

DOS SANTOS, C. L.; PORTELA, B. P. .; DA CONCEIÇÃO , M. C. G. .; FERREIRA E FERREIRA, E. C. O papel do CRAS e o discurso e prática dos seus agentes sociais: The role of CRAS and the discourse and practice of its social agentes. Latin American Journal of Development, [S. l.], v. 4, n. 4, p. 1503–1513, 2022. DOI: 10.46814/lajdv4n4-013. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/jdev/article/view/1137. Acesso em: 19 apr. 2024.
<br data-mce-bogus="1"> <br data-mce-bogus="1">