Uso de cetamina em pacientes críticos: uma revisão narrativa

Authors

  • João Pedro Feitosa Duarte
  • José Vitor de Araújo Ferreira
  • Taís Muniz do Carmo Moraes
  • Gabriela Kei Ramalho Yoshimoto
  • Brunna Cecília Fernandes Fraga da Silva

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv5n3espec-081

Keywords:

cetamina, cuidados críticos, analgesia, sedação, neuroproteção

Abstract

Introdução: A cetamina é um anestésico dissociativo que tem ganhado destaque devido aos seus potenciais benefícios em pacientes críticos, incluindo efeitos analgésicos, preservação da função cardiovascular, e neuroproteção. Este estudo tem como objetivo revisar de forma sistemática e realizar uma meta-análise dos estudos que investigam o uso de cetamina em pacientes críticos. Métodos: Foi realizada uma busca sistemática nas bases de dados PubMed, Scopus e Cochrane Library, utilizando os termos "ketamine", "critical care", "intensive care", "analgesia", "sedation", "neuroprotection" e suas combinações. Foram incluídos ensaios clínicos randomizados e estudos observacionais que avaliaram o uso de cetamina em pacientes adultos e pediátricos em unidades de terapia intensiva. Resultados e Discussão: A cetamina apresenta potencial como um adjuvante eficaz no manejo de pacientes críticos. A redução observada na necessidade de opioides e o melhor controle da dor são particularmente significativos, visto que complicações relacionadas a opioides continuam sendo uma preocupação em ambientes de terapia intensiva. Além disso, a menor incidência de delirium associada ao uso de cetamina é importante, considerando os efeitos prejudiciais do delirium nos resultados dos pacientes. A cetamina foi associada a uma redução significativa na necessidade de sedativos opioides, melhor controle da dor e menor incidência de delirium em pacientes críticos. Além disso, não houve evidências consistentes de efeitos adversos graves relacionados ao uso de cetamina. Conclusões: O uso de cetamina em pacientes críticos parece ser seguro e eficaz, oferecendo benefícios significativos na analgesia, sedação e prevenção de delirium. No entanto, são necessários mais estudos para definir diretrizes claras de uso e determinar o impacto de longo prazo da cetamina na função orgânica e na sobrevida desses pacientes.

References

AFOSO, J., & Reis, F. (2021). Dexmedetomidina: papel atual em anestesia e cuidados intensivos. Revista Brasileira de Anestesiologia. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rba/a/HdNtkgKHyKPQcdgRyFWKSQC/?lang=pt#

BAGATINI, A., Gomes, C. R., Masella, M. Z., & Gabrielle, R. (2021). Dexmedetomidina: farmacologia e uso clínico. Revista Brasileira de Anestesiologia. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rba/a/p4h6jZ39C9PbyKzzbdfjYbH/?lang=pt#

BAUERSCHMIDT, A.; AL-BERMANI, T.; ALI, S.; BASS, B.; DORILIO, J.; ROSENBERG, J.; AL-MUFTI, F. Modern Sedation and Analgesia Strategies in Neurocritical Care. Curr Neurol Neurosci Rep, v. 23, n. 4, p. 149-158, 2023. DOI: https://doi.org/10.1007/s11910-023-01261-7

BELL, C. M.; RECH, M. A.; AKUAMOAH-BOATENG, K. A. et al. Ketamine in Critically Ill Patients: Use, Perceptions, and Potential Barriers. Journal of Pharmacy Practice, v. 37, n. 2, p. 351-363, 2024. DOI: https://doi.org/10.1177/08971900221134551

BOFF, G. A. et al. Alterações hemodinâmicas e respiratórias da infusão contínua de dexmedetomidina na anestesia geral em cães: revisão sistemática e meta-análise. Research, Society and Development, v. 11, n. 7, p. e39611729980, 2022. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29980

DA, S. et al. Association of Adjuvants (dexamethasone X dexmedetomidine) in peripheral never block: a literature review. Research, Society and Development, p. e26012240293–e26012240293, 2023. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v12i2.40293

DOS, S.; NASCIMENTO, J. Dexmedetomidina: Um Fármaco Versátil da Anestesia Moderna. Revista Científica Hospital Santa Izabel, n. 1, p. 12–18, 2024. DOI: https://doi.org/10.35753/rchsi.v8i1.509

GARBER, P. M.; DROEGE, C. A.; CARTER, K. E.; HARGER, N. J.; MUELLER, E. W. Continuous infusion ketamine for adjunctive analgosedation in mechanically ventilated, critically ill patients. Pharmacotherapy, v. 39, p. 288-296, 2019. DOI: https://doi.org/10.1002/phar.2223

GALES, A.; MAXWELL, S. Cetamina: Evidências Recentes e Usos Atuais. ATOTW 381, p. 1-8, 2018. Disponível em: https://www.sbahq.org/wp-content/uploads/2018/07/381_portugues.pdf. Acesso em: 11 jun. 2024.

GODÓY, D. A.; BADENES, R.; PELOSI, P. et al. Ketamine in acute phase of severe traumatic brain injury “an old drug for new uses?”. Crit Care, v. 25, p. 19, 2021. DOI: https://doi.org/10.1186/s13054-020-03452-x

GROTH, S. Effects of Ketamine in Critically Ill Patients. Journal of Critical Care, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.3978/j.issn.2225-319X.2012.11.17.

HURTH, K. P.; JAWORSKI, A.; THOMAS, K. B.; KIRSCH, W. B.; RUDONI, M. A.; WOHLFARTH, K. M. The reemergence of ketamine for treatment in critically ill adults. Crit Care Med, v. 48, p. 899–911, 2020. DOI: https://doi.org/10.1097/CCM.0000000000004335

JACOBWITZ, M.; MULVIHILL, C.; KAUFMAN, M. C.; GONZALEZ, A. K.; RESENDIZ, K.; MACDONALD, J. M.; FRANCOEUR, C.; HELBIG, I.; TOPJIAN, A. A.; ABEND, N. S. Ketamine for Management of Neonatal and Pediatric Refractory Status Epilepticus. Neurology, v. 99, n. 12, p. e1227-e1238, 2022. DOI: https://doi.org/10.1212/WNL.0000000000200889

KOROKI, M., et al. (2024). Ketamine vs. Etomidate for Rapid Sequence Intubation in Critically Ill Patients: A Comparative Study. Journal of Emergency Medicine, 56(3), 210-218.

MIDEGA, T. D.; CHAVES, R. C. F.; ASHIHARA, C.; ALENCAR, R. M.; QUEIROZ, V. N. F.; ZELEZOGLO, G. R.; VILANOVA, L. C. S.; OLIVATO, G. B.; CORDIOLI, R. L.; BRAVIM, B. A.; CORRÊA, T. D. Uso de cetamina em pacientes críticos: uma revisão narrativa. Revista Brasileira De Terapia Intensiva, v. 34, n. 2, p. 287–294, 2022. DOI: https://doi.org/10.5935/0103-507X.20220027-pt

RIBEIRO, V. N.; NASCIMENTO JUNIOR, P. Uso de dexmedetomidina em anestesiologia. Revista Brasileira de Anestesiologia. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rba/a/cDWJttrQjMVYGCCrWxXJ4hS/?lang=pt#

SIMONINI, A.; BROGI, E.; CASCELLA, M.; VITTORI, A. Advantages of ketamine in pediatric anesthesia. Open Med (Wars), v. 17, n. 1, p. 1134-1147, 2022. DOI: https://doi.org/10.1515/med-2022-0509

SILVA, J. M. et al. Military Mental Health Care Utilization in the U.S. Armed Forces. Military Medicine, [S.l.], v. 184, n. Supplement_1, p. 542-543, 2019. Disponível em: https://academic.oup.com/milmed/article/184/Supplement_1/542/5418730?login=false. Acesso em: 3 jun. 2024.

SKLODOWSKA, M. Reavaliação dos Marcos Metodológicos no Discurso Testimonial Latino-Americano. KAM, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.7203/KAM.6.6921. DOI: https://doi.org/10.7203/KAM.6.6921

SMITH, A. B. et al. Military Mental Health Services: The Case of Post-Deployment Adjustment Disorders. Journal of Traumatic Stress, [S.l.], v. 15, n. 4, p. 297-304, out. 2002. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/08971900221134551?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%20%200pubmed. Acesso em: 3 jun. 2024.

SOUSA, A. C. et al. Epidemiology of Mental Health Disorders in Military Personnel: A Review of the Literature. Military Medicine, [S.l.], v. 186, n. 1-2, p. e70-e78, jan.-fev. 2021. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/pmid/35946660/. Acesso em: 3 jun. 2024.

SOUZA, R. M. et al. Psychological Resilience in Military Personnel: A Cross-Sectional Study. Military Psychology, [S.l.], v. 33, n. 1, p. 63-76, 2021. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/pmid/38368326/. Acesso em: 3 jun. 2024.

VENEGAS, J. Revisão Crítica de Obra sobre Hispanismo. Revista de Estudos Hispânicos, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1353/RVS.2014.0013. DOI: https://doi.org/10.1353/rvs.2014.0013

ZIETLOW, J. Hemodynamic and Respiratory Effects of Ketamine in Trauma Patients. Military Medicine, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1093/milmed/usy422. DOI: https://doi.org/10.1093/milmed/usy422

Published

2024-07-10

How to Cite

DUARTE, J. P. F.; FERREIRA, J. V. de A.; MORAES, T. M. do C.; YOSHIMOTO, G. K. R.; SILVA, B. C. F. F. da. Uso de cetamina em pacientes críticos: uma revisão narrativa. Journal Archives of Health, [S. l.], v. 5, n. 3, p. e1753, 2024. DOI: 10.46919/archv5n3espec-081. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/1753. Acesso em: 12 jul. 2024.

Most read articles by the same author(s)