Manejo anestésico de recém-nascidos submetidos a cateterismo cardíaco diagnóstico e terapêutico: uma revisão sistemática da literatura

Authors

  • Taís Muniz do Carmo Moraes
  • João Pedro Feitosa Duarte
  • José Vitor de Araújo Ferreira
  • Gabriela Kei Ramalho Yoshimoto
  • Brunna Cecília Fernandes Fraga da Silva

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv5n3espec-021

Keywords:

manejo anestésico, recém-nascidos, cateterismo cardíaco, sedação profunda, controle da dor, manejo perioperatório

Abstract

Introdução: O manejo anestésico de recém-nascidos submetidos a cateterismo cardíaco diagnóstico e terapêutico é uma área que apresenta diversos desafios. A complexidade do procedimento, combinada com a vulnerabilidade dos pacientes neonatais, torna crucial a adoção de estratégias anestésicas eficazes e seguras. Objetivo: No entanto, há uma escassez de recomendações baseadas em evidências que orientem a prática clínica (Valencia-Arango, 2020). Este artigo de revisão tem como objetivo sintetizar as evidências disponíveis sobre o manejo anestésico em recém-nascidos submetidos a cateterismo cardíaco, com foco em regimes de sedação, controle da dor e resultados perioperatórios. Materiais/sujeitos e Métodos: A busca eletrônica foi realizada entre maio e junho de 2024 utilizando as seguintes bases de dados: Pubmed/Medline e Science Direct. Os termos usados na pesquisa foram: “Cardiac Catheterization” AND “Anesthesia” AND “Infant, Newborn”. Esses termos foram obtidos no DeCS (Descritores em Ciências da Saúde). Foram excluídos artigos que não apresentassem dados específicos sobre neonatos ou que focassem em outros tipos de procedimentos cardíacos. A seleção dos estudos, extração de dados e avaliação da qualidade metodológica foram conduzidas por dois revisores independentes. Resultados e discussão: A análise dos estudos selecionados revelou que a sedação profunda, com pacientes respirando espontaneamente em ar ambiente e sem dor, é a abordagem preferida em muitos centros (Valencia-Arango, 2020). Diversos regimes de medicamentos foram utilizados, com drogas mais recentes, como a dexmedetomidina e a remifentanila, mostrando melhores resultados em termos de controle e menos efeitos colaterais (Abbas, 2012). No entanto, foi identificado que o uso de medidas de controle da dor nessa população é muitas vezes esporádico e subótimo, apesar das evidências que apontam para os efeitos prejudiciais da dor repetitiva nos neonatos (Anand, 2005). Os achados desta revisão indicam que, embora existam opções promissoras para o manejo anestésico de recém-nascidos em cateterismo cardíaco, a prática atual ainda carece de padronização e está baseada em grande parte em evidências limitadas. A variabilidade na escolha dos medicamentos e a aplicação inconsistente de medidas de controle da dor destacam a necessidade urgente de pesquisas adicionais. Considerações finais: O manejo anestésico de recém-nascidos em cateterismo cardíaco diagnóstico e terapêutico é complexo e exige uma abordagem cuidadosa e informada. A revisão da literatura aponta para a necessidade de sedação profunda com controle adequado da dor, utilizando drogas que ofereçam melhor perfil de segurança e eficácia. A implementação de protocolos baseados em evidências é essencial para otimizar os cuidados e minimizar os riscos para esses pacientes vulneráveis.

References

ASHRAFI, A. H. et al. Preoperative Management of Neonates With Congenital Heart Disease. Pediatrics, v. 150, n. Supplement 2, 2022. DOI: https://doi.org/10.1542/peds.2022-056415F

BAEHNER, T. et al. A national survey: Current clinical practice in pediatric anesthesia for congenital heart surgery. World Journal for Pediatric and Congenital Heart Surgery, v. 11, n. 3, p. 257-264, 2020. DOI: https://doi.org/10.1177/2150135120902122

BONNO, E. L. et al. Modern right heart catheterization: beyond simple hemodynamics. Advances in Pulmonary Hypertension, v. 19, n. 1, p. 6-15, 2020. DOI: https://doi.org/10.21693/1933-088X-19.1.6

VALENCIA-ARANGO, L. M. et al. Anesthetic management of neonates undergoing diagnostic and therapeutic cardiac catheterization: a systematic literature review. Revista Brasileira de Anestesiologia, v. 70, p. 278-287, 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.bjane.2020.06.005

WISE-FABEROWSKI, L.; QUINONEZ, Z. A.; HAMMER, G. B. Anesthesia and the developing brain: relevance to the pediatric cardiac surgery. Brain Sciences, v. 4, n. 2, p. 295-310, 2014. DOI: https://doi.org/10.3390/brainsci4020295

Published

2024-07-09

How to Cite

MORAES, T. M. do C.; DUARTE, J. P. F.; FERREIRA, J. V. de A.; YOSHIMOTO, G. K. R.; SILVA, B. C. F. F. da. Manejo anestésico de recém-nascidos submetidos a cateterismo cardíaco diagnóstico e terapêutico: uma revisão sistemática da literatura. Journal Archives of Health, [S. l.], v. 5, n. 3, p. e1693 , 2024. DOI: 10.46919/archv5n3espec-021. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/1693. Acesso em: 12 jul. 2024.

Most read articles by the same author(s)