Rocurônio e sugammadex em um recém-nascido de 3 dias para drenar um cisto ovariano. Manejo neuromuscular e revisão da literatura

Authors

  • Gabriela Melo Silva de Arroxelas
  • Natália Cosac Carvalho
  • Paulo Vítor Ferreira dos Passos
  • Aline Rocha Martins Barros

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv5n3espec-019

Keywords:

agentes bloqueadores neuromusculares, rocurônio, sugamadex, anestesia pediátrica, indução de sequência rápida, reversão de bloqueio neuromuscular

Abstract

Introdução: BNMs são essenciais na anestesia para facilitar a intubação endotraqueal e otimizar as condições cirúrgicas. Embora a succinilcolina tenha sido tradicionalmente preferida para indução de sequência rápida (ISR) devido ao seu rápido início de ação e curta duração, o rocurônio, um BNMs não despolarizante, é frequentemente preferido quando a succinilcolina é contraindicada. O sugamadex, um agente de ligação seletiva de relaxantes, proporciona reversão rápida e confiável dos BNMs esteroidais como o rocurônio, oferecendo uma alternativa aos agentes de reversão tradicionais, como a neostigmina. Objetivo: Revisar o uso e a farmacologia dos agentes bloqueadores neuromusculares (BNMs) e suas reversões em anestesia pediátrica, com foco nos benefícios e riscos do uso de rocurônio e sugamadex. Materiais/sujeitos e métodos: Uma revisão abrangente da literatura que examina a aplicação clínica, monitoramento e reversão dos BNMs, com foco no uso pediátrico e na comparação entre rocurônio e succinilcolina para ISR, e a eficácia do sugamadex versus neostigmina para reversão de BNMs. Resultados e discussão: O rocurônio, na dose de 1 mg/kg, proporciona condições adequadas para intubação em 60 segundos, comparável à succinilcolina, embora com uma duração de ação mais longa. O sugamadex, aprovado para uso em crianças com mais de dois anos e utilizado off-label em crianças mais jovens, mostrou-se eficaz e seguro na reversão do bloqueio neuromuscular induzido pelo rocurônio. O uso do sugamadex permite a reversão rápida de níveis mais profundos de bloqueio sem os efeitos colinérgicos associados à neostigmina. Estudos indicam a ausência de efeitos adversos significativos quando utilizado em populações pediátricas, com o sugamadex oferecendo recuperação mais rápida e menos complicações pulmonares pós-operatórias em comparação com a neostigmina. Considerações finais: O rocurônio, quando combinado com o sugamadex, oferece uma alternativa viável à succinilcolina para ISR em anestesia pediátrica, minimizando riscos associados à succinilcolina, como hipercalemia e hipertermia maligna. O sugamadex é eficaz na reversão rápida e segura do bloqueio neuromuscular profundo, tornando-se um agente preferido para reversão de BNMs em crianças. Mais estudos são necessários para solidificar as diretrizes e garantir estratégias de dosagem otimizadas, especialmente em pacientes pediátricos mais jovens.

References

ANDREOLLA, F. et al. REAÇÃO ANAFILÁTICA AO ROCURÔNIO REVERTIDA COM SUGAMMADEX. Anest Analg Reanim, Montevideo , v. 30, n. spe, p. 34, nov. 2017 . Disponible en <http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1688-12732017000200034&lng=es&nrm=iso>. accedido en 11 jun. 2024.

FERNANDES, J. P. C.; AMORIM, J. A.; MENDES FILHO, A. M. Sugamadex na reversão da anafilaxia por rocurônio em paciente pediátrico: Relato de caso. Research, Society and Development, v. 12, n. 14, p. e28121444396-e28121444396, 2023. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v12i14.44396

GONZALEZ CARDENAS, V. H.; MUNAR GONZALEZ, F. D. Sugammadex in the neonatal patient. Rev. colomb. anestesiol., Bogotá , v. 41, n. 2, p. 171-174, June 2013 . Available from <http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0120-33472013000200018&lng=en&nrm=iso>. access on 11 June 2024. DOI: https://doi.org/10.1016/j.rcae.2013.02.003

Published

2024-07-09

How to Cite

ARROXELAS, G. M. S. de; CARVALHO, N. C.; PASSOS, P. V. F. dos; BARROS, A. R. M. Rocurônio e sugammadex em um recém-nascido de 3 dias para drenar um cisto ovariano. Manejo neuromuscular e revisão da literatura. Journal Archives of Health, [S. l.], v. 5, n. 3, p. e1691 , 2024. DOI: 10.46919/archv5n3espec-019. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/1691. Acesso em: 12 jul. 2024.

Most read articles by the same author(s)