Tabagismo em futuros profissionais de saúde: estudo de caso numa instituição do ensino de enfermagem

Authors

  • Ana Isabel Marques Nunes
  • Maria do Céu Mancelos
  • Armando Manuel Marques Silva
  • Irma da Silva Brito

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv5n1-018

Keywords:

cessação tabágica, ensino superior, universidade, pesquisa-ação baseada na comunidade

Abstract

A prevalência do consumo de tabaco em estudantes de cursos de ciências da saúde é muito significativa e existe défice na preparação teórico/prática com implicações para a intervenção no processo de cessação tabágica (CT). Considera-se necessário e útil delinear estratégias que promovam a CT entre os futuros profissionais de saúde (estudantes de enfermagem). Objetiva-se avaliar a adesão dos estudantes de enfermagem à cessação tabágica, após realizadas intervenções de promoção de aconselhamento breve e dinâmica de reflexão em grupo. Utilizou-se a abordagem de pesquisa-ação baseada na comunidade, sendo a amostra constituída pelos estudantes de enfermagem ingressados no 1º ano do ano letivo 2018/2019 na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra. A prevalência de tabagismo foi avaliada aquando da matrícula no curso através do Questionário Estilo de Vida Fantástico (Silva, Brito e Amado, 2014). O aconselhamento breve foi realizado por pares educadores que usaram o Guia de Aconselhamento “Antes que te queimes…Pára de fumar” (Brito, 2015) e como instrumentos de colheita de dados o Questionário Estilo de Vida Fantástico e o jogo pedagógico Kahoot.it “O que sabes sobre o consumo de tabaco”. Os resultados sugerem que a prevalência de fumadores aumentou de 9,4% para 26,6% apenas decorridos três meses de frequência do curso. São os estudantes com idades compreendidas entre os 19 e 20 anos que apresentam maior prevalência de tabagismo (50-55%). O género feminino apresenta uma prevalência superior (26,9%). A média dos estilos de vida é mais baixa nos estudantes fumadores. Não existe diferença significativa na literacia sobre tabagismo entre os estudantes fumadores e não fumadores. A falta de comparência dos estudantes fumadores aos workshops programados não permitiu concretizar o objetivo proposto. Estes resultados indicam que são necessárias medidas incentivadoras para melhorar a participação nos workshops e que as instituições de ensino superior, devem ser locais de promoção de estilos de vida saudável, dinamizando intervenções que visem mudanças comportamentais positivas nos estudantes.

References

Bonito.J. (2010). Consumo de tabaco entre estudantes de enfermagem: uma primeira aplicação da Global Healht Professional Survey no contexto português. Universidade de Évora

Direção Geral da Saúde. (2007). Cessação Tabágica Programa Tipo de atuação.

Direção Geral da Saúde. (2017a). Modelo de Governação a 2020. Plano Nacional de Saúde/ Programas de Saúde Prioritários.

Direção Geral da Saúde (2017b). Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo. Portugal. Ministério da Saúde.

Direção Geral da Saúde (2017c). Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo. Portugal. Ministério da Saúde. p. 21

Direção Geral da Saúde (2018). Mais vida sem tabaco. 15 passos para deixar de fumar. Portugal. Ministério da Saúde.

Inoue-Choi M., McNeel T. S., Hartge P., Caporaso N.E., Graubard B.J. & Freedman N.D. (2018)Non-Daily Cigarette Smokers: Mortality Risks in the U.S. Volume 56, p.27–37 Organização Mundial de Saúde (2016) . www.who.int/features/qa/health-promotion/en/

Pedro, A., Amaral, O. & Escoval, A. (2016). Literacia em saúde, dos dados à ação: tradução, validação e aplicação do European Health Literacy Surveyem Portugal. Revista Portuguesa de Saúde Publica. (34) Pp 259-275

Pestana, M.H. & Gageiro, J.N. (2008). Análise de Dados para Ciências Sociais. A complementaridade do SPSS, 5ª edição revista e corrigida. Lisboa, Edições Sílabo

Pimentel, M.H., Mata M.A.P., & Anes E. M.G.J. (2013). Tabaco e álcool em estudantes: mudanças decorrentes do ingresso no ensino superior. Escola Superior de Saúde - Instituto Politécnico de Bragança, Bragança, Portugal. Revista Psicologia, Saúde & Doenças. 14 (1), Pp. 185-204

Saraiva, A., G., S. (2015). O consumo de tabaco em estudantes do ensino superior. Tese de mestrado em enfermagem comunitária. Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Enfermagem de Viseu.

Saraiva, A.G.S., Chaves, B.C.M.C., Duarte, C.J. & Amaral, P.O.M (2016). A dependência de tabaco em estudantes de enfermagem. Revista de Enfermagem Referência. Série IV, Nº 12. Pp 9-18.

Silva, B., Sales, C., França, M., Siqueira, M. (2012). Uso do tabaco entre estudantes de enfermagem de uma faculdade privada. Rev. 2012. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. São Paulo, Brasil.

Silva, P. A., Borrego R., Ferreira V.S., Lavado E., Melo R., Rowland J. & Truninger, M (2012). Consumos e Estilos de Vida no Ensino Superior. O caso dos estudantes da Universidade de Lisboa. Instituto de Ciências Socais da Universidade de Lisboa.

Silva, A. M.M. (2016). Estilos de Vida em Estudantes Do Ensino Superior – Tese de Doutoramento de Especialidade em Enfermagem Avançada. Universidade Católica Portuguesa. Instituto de Ciências da Saúde. Porto

Valente. A. (2016). Mestrado Integrado em Medicina: Estratégias de Prevenção Secundária do Tabagismo em Medicina Geral e Familiar

Volkow, Nora D.; Michaelides, Michael; Baler, Ruben. The Neuroscience of Drug Reward and Addiction. Physiological reviews, [S. l.], v. 99, n. 4, p. 2115–2140, 2019. DOI: 10.1152/physrev.00014.2018

Downloads

Published

2024-02-19

How to Cite

NUNES, A. I. M.; MANCELOS, M. do C.; SILVA, A. M. M.; BRITO, I. da S. Tabagismo em futuros profissionais de saúde: estudo de caso numa instituição do ensino de enfermagem. Journal Archives of Health, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 188–201, 2024. DOI: 10.46919/archv5n1-018. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/1575. Acesso em: 14 apr. 2024.

Most read articles by the same author(s)