A importância da atividade física para a saúde da pessoa idosa

Authors

  • Maria Lucenira Costa
  • Severina Alves de Andrade
  • Gláucia Nelly Egídio Andrade Barbosa
  • Ruth Rany Pereira Viana
  • Suzanna Cavalcante Lins

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv5n1-016

Keywords:

atividade física, pessoa idosa, saúde, qualidade de vida, longevidade

Abstract

Depreende-se que o processo do envelhecimento do homem é natural, próprio do desenvolvimento humano, assim, o aludido trabalhado apresenta uma discussão a partir de uma abordagem bibliográfica acerca da atividade física para a pessoa idosa, destacando referenciais teóricos como: PASCOAL et al (2006), PEREIRA et al (2206), PICCOLO (2011) e VIEIRA (2004). Neste sentido, o objetivo do referido estudo é evidenciar a importância da prática de atividade física, enquanto mecanismo relevante para a manutenção da saúde e da longevidade, haja vista que contribui para a prevenção e redução de doenças, assim como influencia diretamente na diminuição de doenças que afetam este grupo etário. Além da prevenção de doenças, a atividade física na terceira idade ajuda também a melhorar a qualidade de vida das pessoas, bem como favorece a construção de socialização entre as pessoas, para uma melhor disposição e bom humor, no geral, oportuniza melhores condições de saúde, proporcionado mais longevidade com mais qualidade de vida. Ademais, a atividade física é fundamental para a manutenção e melhoria da disposição, da capacidade funcional e do estado biopsicossocial impedindo e/ou retardando o aparecimento de doenças crônicas e evitando diversas alterações provenientes do envelhecimento humano. É relevante ressaltar que a atividade física é sinônimo de saúde e qualidade de vida, e, portanto, é de extrema importância, principalmente, na terceira idade, pois além dos benefícios para o corpo e para a alma, propicia relações sociais saudáveis, fatores indissociáveis que impactam diretamente na qualidade de vida das pessoas idosas.

References

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Promoção da Saúde. Guia de Atividade Física para a População Brasileira [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção Primária à Saúde, Departamento de Promoção da Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2021. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/ministerio-da-saude-disponibiliza-guia-de-atividade-fisica-para-a-populacao-brasileira/>. Acesso em: 18 de abril de 2022.

_____. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003: dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Brasília, 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.741 . Acesso em: 18 de abril de 2022.

_____. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): Síntese de Indicadores Sociais, 2008. Rio de Janeiro.

GUIMARÃES. R. M.; CUNHA, U. G. V. Sinais e Sintomas em Geriatria. Rio de janeiro: Revinter, 1989.

OGDEN, J. Psicologia da Saúde. Editora Climepsi. 2ª edição. Lisboa, 2004.

PASCOAL, M.; SANTOS, D. S. A.; BROEK, V. V. Qualidade de vida, terceira idade e atividades físicas. Motriz, v. 12, n. 3, p. 217-288, Rio Claro, 2006.

PEDRINELLI, A.; LEME, L. E. G.; NOBRE, R. S. A. O efeito da atividade física no aparelho locomotor do idoso. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 44, n. 2, p. 96-101, 2009.

PEREIRA, R. J.; COTTA, R. M. M.; FRANCESCHINI, S. C.C.; RIBEIRO, R. C. L.; SAMPAIO, R. F.; PRIORE, S. E.; CECON, P. R. Contribuição dos domínios físicos, social, psicológico e ambiental para a qualidade de vida de idosos. Revista de psiquiatria do Rio Grande do Sul, v. 28, n. 1, p. 27-38, 2006.

PICCOLO, G. M. Os Caminhos dialéticos do envelhecimento e sua relação com a educação física contemporânea. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 14. n. 1, p. 169-177, Rio de Janeiro, 2011.

REBELATTO, J. R.; CASTRO, A. P.; CHAN, A. Quedas em Idosos Institucionalizados: características gerais, fatores determinantes e relações com a força de preensão manual. Acta Ortopédica Brasileira, 2007.

SIQUEIRA, F. V.; FACCHINI, L. A.; PICCINI, R. X.; TOMASI, E.; THUMÉ, E.; SILVEIRA, D. S.; HALLAL, P. C. Atividade física em adultos e idosos residentes em áreas de abrangência de unidades básicas de saúde de municípios das regiões Sul e Nordeste do Brasil. Caderno Saúde Pública, v. 24, nº 1, p. 39-54, 2008.

VIEIRA, E. B. Manual de Gerontologia: um guia teórico-prático para profissionais, cuidadores e família. 2. ed., Rio de Janeiro, 2004.

Downloads

Published

2024-02-14

How to Cite

COSTA, M. L.; DE ANDRADE, S. A.; BARBOSA, G. N. E. A.; VIANA, R. R. P.; LINS, S. C. A importância da atividade física para a saúde da pessoa idosa. Journal Archives of Health, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 172–179, 2024. DOI: 10.46919/archv5n1-016. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/1569. Acesso em: 14 apr. 2024.