O técnico em saúde bucal na estratégia saúde da família

Authors

  • Denilson Guimarães de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv4n3-029

Keywords:

técnico em saúde bucal, saúde bucal coletiva, prevenção e promoção de saúde, atenção básica, equipe de saúde bucal

Abstract

O técnico em saúde bucal (TSB) pertence à uma categoria profissional da equipe de saúde bucal responsável por ações diretas na assistência odontológica, à nível individual, e nas ações de prevenção e promoção de saúde, à nível coletivo. Sua presença, se bem utilizada, pode elevar a cobertura das ações de saúde bucal à população assistida. O objetivo deste foi descrever a atuação do técnico em saúde bucal na estratégia saúde da família. As informações foram obtidas através de revisão de literatura com artigos dos últimos cinco anos. Os resultados mostraram que existem barreiras para a atuação do TSB nas equipes de saúde bucal, pela falta de clareza em relação às suas funções, por desconhecimento da legislação e até por dificuldade do cirurgião-dentista em trabalhar em equipe, supervisionando e delegando funções.

References

AGUIAR, D. M. L. A participação do técnico em saúde bucal na estratégia saúde da família: um olhar em municípios estruturados [tese de doutorado]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2010.

ARAÚJO, M. G. M. Ortodontia para clínicos: programa pré-ortodôntico. 4ª ed. São Paulo: Livraria e Editora Santos; 1998.

BRASIL. Programa Saúde da Família. Rev Saúde Pública v.34, n. 3, p. 316- 319. 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89102000000300018

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas da Saúde-Recursos humanos para a Área Técnica de Saúde Bucal. Plano de Reorganização da Saúde Bucal na Atenção Básica. Brasília, DF, 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão e Investimento em Saúde. Departamento de Gerenciamento de Investimentos . Projeto Cartão Nacional de Saúde. Diretrizes para o cadastramento Nacional de Usuários do SUS: planejamento municipal. Brasília: Ministério da Saúde; 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica nº 17 – Saúde Bucal. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher: princípios e diretrizes. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Política de educação e desenvolvimento para o SUS: caminhos para a Educação Permanente em Saúde. Brasília, DF. 2004.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Lei n. 11.889, de 24 de dezembro de 2008. Regulamenta o exercício das profissões de Técnico em Saúde Bucal e Auxiliar em Saúde Bucal. Brasília, DF, 2008.

. Ministério da Saúde. Diretrizes da política nacional de saúde bucal. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

. Ministério da Saúde. Relatório Final: 3a Conferência Nacional de Saúde Bucal. Saúde bucal: acesso e qualidade, superando a exclusão social. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde. PRÓ-SAÚDE. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde. Ministério da Saúde; 2007. Disponível em: <http://www.prosaude.org>. Acesso em: 09 nov 2008.

FRAZÃO, P.; GONZÁLES, C. C.; ROSA, A. G. F. Ambiente de trabalho odontológico na perspectiva do Sistema Único de Saúde. Divulgação em Saúde para Debate, Londrina, n.10, p. 21-28, 1995.

FRAZÃO, P. Epidemiologia da oclusão dentária na infância e os sistemas de saúde. Tese de Doutorado – Faculdade de São Paulo, Universidade de São Paulo. São Paulo, 1999.

JOHNSON, P. M. International profiles of dental hygiene. International Dental Journal. V. 59, n.2, p. 63-77. Apr. 2009.

MIRANDA J, LEMOS M, TORRES M, SOVIEIRO V, CRUZ R. Promoção de saúde bucal em odontologia: uma questão de conhecimento e motivação. Rev. Do CRO-MG, 2000; 6(3):154-157.

MOTTA, P. R. Gestão contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente. Rio de Janeiro: Record, 1995.

MORITA, M.C.; KRIGER, L. Mudanças nos Cursos de Odontologia e a Interação com o SUS – O Conceito de Saúde Explicitado na Constituição e os Princípios que Nortearam a Criação e Implantação do SUS são Fundamentais na Definição nas Diretrizes Curriculares dos Cursos Área de Saúde. Rev. ABENO. vol.4 n 1 p 17- 21, 2004. Disponível em: <http://www.abeno.org.br> . Acesso em: 09 nov 2008. DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v4i1.1495

MORITA, M.C.; HADDAD, A.E. Interfaces da área da Educação e da Saúde na perspectiva da formação e do trabalho das equipes de Saúde da Família. In: MOYSÉS, S.T.; KRIGER, L.; MOYSÉS S.J., coordenadores. Saúde bucal das famílias – Trabalhando com evidências. São Paulo: Artes Médicas, 2008. p.268-76.

NARVAI, P. C. Recursos humanos para promoção de saúde bucal. In: Kriger, L., coordenado. Promoção de saúde bucal. São Paulo:Artes Médicas, 1997. p.447-463.

NARVAI, P. C.; FRAZÃO, P. Epidemiologia, política e saúde bucal coletiva. In: Antunes, J.L.F.; Peres, M. A. Epidemiologia da saúde bucal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006, p.346-362.

NARVAI, P. C.; FRAZÃO, P. Saúde bucal no Brasil: muito além do céu da boca. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2008. DOI: https://doi.org/10.7476/9788575413630

NARVAI, Paulo Capel. Lei n.º 11.889/2008: avanço ou retrocesso nas competências do técnico em saúde bucal? Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 9 n. 1, p. 109-123, mar./jun.2011 DOI: https://doi.org/10.1590/S1981-77462011000100008

PIVEZAM, Grasiela et al. Ações de promoção em saúde bucal: um estudo com o povo indígena Tremembé, CE. Robrac, vol . 14 – nº 37/2005

QUELUZ, D. P. Perfil dos profissionais auxiliares da odontologia e suas implicações no mercado de trabalho. Rev. Odonto Ciênc. V. 20, v. 49, p. 270-80, jul./set. 2005.

SANTANA, J. P. A gestão do trabalho nos estabelecimentos de saúde: elementos para uma proposta. In: SANTANA, P.; CASTRO, J. L. ( Org.). Capacitação em desenvolvimento de recursos humanos de saúde. Natal: EDFRN, 1999.

SILVEIRA EG, SILVA RHH, ALMEIDA ICS. Avaliação de uma metodologia para um programa educativo-preventivo em saúde bucal para escolares. Rev Paul Odontol; 1998.

SHEIHAM, A. A determinação de necessidades de tratamento odontológico: uma abordagem social. In: PINTO, V. G. Saúde bucal coletiva. São Paulo: Santos, 2000, p. 223-50.

TRAD, L.A.B.; BASTOS, A.C.S. O impacto sócio-cultural do Programa Saúde da Família (PSF): uma proposta de avaliação. Cad. Saúde Pública, v.14, n.2, p.429-435, abr/jun. 1998. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X1998000200020

VERAS MSC, SEKULIC E, SABÓIA VPA, ALMEIDA M I. Educação em saúde e a promoção de saúde bucal: marcos conceituais, teóricos e práticos na odontologia. Rev Odontol UNICID 2003; 15(1): 55-61.

VERGARA, S. C. Gestão de pessoas. 2ª. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

Downloads

Published

2023-10-13

How to Cite

DE OLIVEIRA, D. G. O técnico em saúde bucal na estratégia saúde da família. Journal Archives of Health, [S. l.], v. 4, n. 3, p. 1078–1097, 2023. DOI: 10.46919/archv4n3-029. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/1418. Acesso em: 3 mar. 2024.