Transtornos traumáticos cumulativos em profissionais de Enfermagem: revisão integrativa das estratégias protetoras

Authors

  • Leticia Silveira Cardoso
  • Talita de Carvalho Leal
  • Hilari Silva da Silva
  • Julia Machado da Silva
  • Rielle Herrera Brandli
  • Ângela Cristiane dos Santos Martins
  • Valdecir Zavarese da Costa

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv4n2-018

Keywords:

transtornos traumáticos cumulativos, saúde do trabalhador, profissionais de enfermagem

Abstract

Introdução: Transtornos Traumáticos Cumulativos são um conjunto de patologias que afetam estruturas musculares e nervosas, de forma individual ou combinada, nas quais o sintoma de dor está presente. Objetivo: conhecer estratégias protetoras utilizadas pela enfermagem para evitar ou minimizar os efeitos dos Transtornos Traumáticos Cumulativos. Metodologia: revisão integrativa, na qual se utilizou os descritores Transtornos Traumáticos Cumulativos para a busca de dados no Banco de Dados da Enfermagem (BDENF), no Índice Bibliográfico Espanhol em Ciências da Saúde (IBECS), na Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), no Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE). Realizada no mês de novembro de 2020, resultando em um universo analítico de 28 artigos selecionados segundo critérios de inclusão e exclusão previamente definidos para responder ao objetivo do estudo. Resultados: a dor lombar, cervical e em membros superiores é a principal característica dos Transtornos Traumáticos Cumulativos em profissionais de enfermagem e a gestão participativa como expressão do desejo do acesso à educação e a melhores condições do ambiente de trabalho representam as principais estratégias protetoras. Conclusão: existem possibilidades (re)conhecidas e indicadas de estratégias protetoras, especialmente as de educação. Contudo, ainda são escassas suas aplicações pelas organizações e instituições de trabalho na área da saúde.

References

ASSUNÇÃO, A. Fatores associados a distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho autorreferidos em adultos brasileiros. Rev Saúde Pública; v.51, Supl 1:10s, 2017.

CARDOSO, A. C. A.; FARIA, A. L. M.; REIS, F. T. B; GOMES JÚNIOR, S. S.; GUERRA, H. S. Prevalência e fatores associados à dor musculoesquelética em trabalhadores da enfermagem. Rev. baiana saúde pública; v.46, n.3, p.116-133, 2022. DOI: https://doi.org/10.22278/2318-2660.2022.v46.n3.a3713

CARDOSO, L. S.; et. al. O trabalho do enfermeiro cirúrgico e o potencial para minimizar complicações pós-operatórias. Rev. Eletr. Acervo em Saúde, v. 12, p. e5294-6, 2020. DOI: https://doi.org/10.25248/reas.e5294.2020

CANAS, M.; SERGI, B. S.; SIRONI, E.; MENTEL, U. Satisfação no trabalho e bem-estar subjetivo na Europa. Econ. Social., v.12 , p. 183-196, 2019.

CARGNIN, Z. A.; et. al. Atividades de trabalho e lombalgia crônica inespecífica em trabalhadores de enfermagem. Acta paul. enferm., v. 32, n. 6, p. 707-713, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-21002019000600707&script=sci_arttext DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0194201900097

CENTENARO(a), A.P.F.C.; et. al. Condições de trabalho em unidades hospitalares COVID-19: percepções de trabalhadores de enfermagem. Rev Gaúcha Enferm.; v.44, e.20220007, 2023. Doi: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2023.20220007.pt DOI: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2023.20220007.en

CENTENARO(b), A.P.F.C.; et. al. (2023). Pleasure and suffering of nursing in COVID-19 hospital units: between disenchantment and formation of meanings. Rev. Bras. Enferm., v.76, e20220356, 2023. Doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2022-0356 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2022-0356pt

CEZAR-VAZ, M.R.; et. al. Occupational Well-Being of Multidisciplinary PHC Teams:

Barriers/Facilitators and Negotiations to Improve Working Conditions. Int. J. Environ. Res.

Public Health, v.19, n.23, p.15943, 2022. DOI: https://doi.org/10.3390/ijerph192315943

DALE, A. P.; DIAS, M. D. A. A ‘extravagância’ De Trabalhar Doente: O Corpo No Trabalho Em Indivíduos Com Diagnóstico De Ler/Dort. Trab. educ. saúde, v.16, n.1, p. 263-282, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00106

GALVÃO, T. F.; et. al. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiologia e Serviços de Saúde, p. 1679-1683, 2015.

GÓMES, V. C., JAUSLIN, M. B.; AUCHTER, M. C. Características demográficas y laborales del personal de enfermería con lumbalgia en hospital público de Corrientes, 2021. Notas De Enfermería, v. 22, n.39, p.15-22, 2022.

KIM, H.; KORZYNSKI, A.; HEERSHBERGER, P. E.; DURHAM, M. L. Identifying barriers and facilitators for nurse practitioners' opioid management of chronic pain. J Am Assoc Nurse Pract; v.35, n.1, p.12-20, 2023. DOI: https://doi.org/10.1097/JXX.0000000000000805

MEHRA, P., NICKERSON, C. Organizational communication and job satisfaction: what role do generational differences play? International Journal of Organizational Analysis, v.27, n.1, p. 1-25, 2018. DOI: https://doi.org/10.1108/IJOA-12-2017-1297

MICHELAN, V. C. A.; SPIRI, W.C. Perception of nursing workers humanization under intensive therapy. Rev. Bras. Enferm., v. 71, n. 1, p. 372-8, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0485

TRAN, K., NGUYEN, P., DANG, T., TON, T. The Impacts of the High-Quality Workplace Relationships on Job Performance: A Perspective on Staff Nurses in Vietnam. Behavioral Sciences, v.8, n.12, p. 109 - 129, 2018. DOI: https://doi.org/10.3390/bs8120109

TRINDADE, L. R.; et. al. Sobrecarga de trabalho em unidades hospitalares: percepção de enfermeiros. Revista Saúde e Pesquisa, v. 14, p. e8063, 2021. DOI: https://doi.org/10.17765/2176-9206.2021v14n4e8063

REBELO FIGUEIRA, A.I.; AMARAL, G.M.M.S.; CARMO, T.I.G. Avaliação e Registo da Dor num Serviço de Urgência: Um Estudo Transversal. Enfermería (Montevidéu), v. 11, n. 1, e2712, 2022. DOI: https://doi.org/10.22235/ech.v11i1.2712

ROCHA, G. S. B.; et. al. Doenças ocupacionais e princípios ergonômicos voltados à formação de profissionais da odontologia. SALUSVITA, v. 39, n. 2, p. 337-351, 2020.

RODRIGUES, E. M. S. et al. A gestão participativa: A postura do gestor escolar mediador do processo de tomada de decisão. Rev. Cient. Multidisc. Núcleo do Conhecimento. v. 07, p. 107-133, 2020. DOI: https://doi.org/10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/educacao/gestao-participativa

RUBIM, M. M.; et. al. Possibilidades profissionais e materiais em serviço intra-hospitalar de urgência e emergência: relato de experiência. Revista de Enfermagem UFPE on line, v. 11, p. 2231-2237, 2017.

RUSCH, M. H. et. al. Estilo de vida, características sociodemográficas, ocupacionais e dor em profissionais de enfermagem com lombalgia. Rev. Enf. Ref., v. serVI, n. 1, supl. 1, e21035, 2022. DOI: https://doi.org/10.12707/RV21035

Downloads

Published

2023-06-19

How to Cite

CARDOSO, L. S.; LEAL, T. de C.; DA SILVA, H. S.; DA SILVA, J. M.; BRANDLI, R. H.; MARTINS, Ângela C. dos S.; DA COSTA, V. Z. Transtornos traumáticos cumulativos em profissionais de Enfermagem: revisão integrativa das estratégias protetoras. Journal Archives of Health, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 555–574, 2023. DOI: 10.46919/archv4n2-018. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/1352. Acesso em: 3 mar. 2024.