A luta das primeiras enfermeiras formadas em Alagoas pela inserção no campo da saúde (1977-1979)

Authors

  • Amanda Cavalcante de Macêdo
  • Regina Maria dos Santos
  • Tânia Cristina Franco Santos
  • Alexandre Barbosa de Oliveira
  • James Farley Estevam dos Santos
  • Nayara Alexandra Rodrigues da Silva
  • Reinaldo dos Santos Moura
  • John Victor dos Santos Silva

DOI:

https://doi.org/10.46919/archv4n1-010

Keywords:

enfermagem, história da enfermagem, enfermeiras, serviços de saúde

Abstract

Estudo histórico social que descreve, analisa e discute a luta simbólica das primeiras enfermeiras formadas no estado de Alagoas pela inserção no campo da saúde durante os anos de 1977 a 1979. Foram utilizadas fontes documentais e orais, sendo estas produzidas através do método da história oral temática, concedidas por 12 enfermeiras que participaram deste fenômeno histórico. Os achados foram analisados à luz da Teoria do Mundo Social do sociólogo Pierre Bourdieu. Os achados evidenciaram que naquele período se formaram sessenta e uma enfermeiras, tendo grande parte sido absorvida por instituições de saúde do próprio estado de Alagoas. Ao se inserirem, encontraram no campo institucional de saúde atendentes e auxiliares de enfermagem, as quais trabalhavam sob o comando direto de médicos, uma vez que não haviam enfermeiras coordenadoras ou chefes de enfermagem em todos os serviços. A inserção deste “novo” agente no campo promoveu, especialmente nos médicos, um estranhamento em relação à autoridade das novas enfermeiras, os quais reagiram ora com boa aceitação, gerando parcerias na área de saúde pública, ora gerando um novo campo de luta pelo controle do trabalho em Enfermagem nos hospitais. As enfermeiras empreenderam estratégias para o enfrentamento de violências simbólicas e buscaram reconfigurar o espaço da enfermagem neste campo. Conclui-se que a luta das primeiras enfermeiras permitiu o reconhecimento de sua autonomia profissional, fortalecendo suas posições nas relações sociais com os demais agentes do campo da saúde de Alagoas.

References

Lopes MEL, Sobrinho MD, Costa SFG. Contribuições da sociologia de Bourdieu para o estudo do subcampo da enfermagem. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 22, n. 3, set. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072013000300031&lng=pt&nrm=iso. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-07072013000300031

Santos RM, Tavares LVS, Cruz DE, Trezza MCSF. Circunstâncias de criação do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas: um estudo preliminar. Hist. Enf. Rev. Eletr (HERE). Brasília, DF, v. 1, n. 1, p. 69-94, 2010.

Bourdieu P. O poder simbólico. 15. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

Macedo AC, Santos RM, Santos JEF, Santos TCF, Costa LMC. Contribuição da História Oral à História da Enfermagem Brasileira: a voz por trás dos acontecimentos. Hist. Enf. Rev. Eletr (HERE), Rio de Janeiro, v.4, n.2, p. 112-126, ago./dez. 2013.

LoBiondo-Wood G, Haber J. Pesquisa em enfermagem. Tradução Ivone Evangelista Cabral. – Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2001.

Brasil. Resolução 466 de 12 de dezembro de 2012. Sobre a pesquisa com seres humanos. Conselho Nacional de Saúde. Ministério da Saúde.

Bourdieu P. A economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. 2. ed. São Paulo: Edusp, 1998.

Bourdieu P. Razões práticas. Sobre a teoria da Ação. 9º Ed. Campinas, São Paulo: Papirus, 2013.

Teixeira KRB, Queirós PJP, Marques M da GMM, Abreu MS de A, Aperibense PGG de S, Almeida Filho AJ de, et al. Brazilian Nursing Association: fight for space in the new federal capital. Rev Bras Enferm [Internet]. 2021;74(3). Available from: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2020-0701 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2020-0701

Santos RM, Leite JL. A inserção do ensino de enfermagem em Alagoas: os bastidores de uma conquista. Maceió: Edufal, 2004.

Costa LMC. Tecitura da identidade profissional da primeira turma do curso de graduação em enfermagem da Universidade Federal de Alagoas: contribuição do corpo docente – 1973/1977. Dissertação (Mestrado em Enfermagem). Maceió: UFAL; 2012.

Silva AL, Padilha MICS, Borenstein MS. Imagem e identidade profissional na construção do conhecimento em enfermagem. Rev Latino-am Enfermagem [online], São Paulo, v.10, n.4, p.586-595, 2002. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-11692002000400017

Mattar e Silva TW, Velloso ISC, Araújo MT, Fernandes A da RK. Configuration of power relations in physicians and nurses’ professional practices. Rev Bras Enferm [Internet]. 2020;73(suppl 1). Available from: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0629 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0629

Pires D. Hegemonia médica na saúde e a enfermagem – Brasil 1500 a 1930. São Paulo: Cortez; 1989.

Coberllini VL, Medeiros MF. Fragmentos da história: a enfermeira tornando-se sujeito de si mesma. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 59, n. spe, 2006. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003471672006000700003&lng=pt&nrm=iso. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-71672006000700003

Ayres Florentino FR. As relações sociais profissionais entre enfermeiro e médico no campo da saúde. Trav. [Internet]. 29º de agosto de 2009 [citado 10º de fevereiro de 2023];3(2). Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/3354

Petry, S; Filho, CAT; Mazera, M; Schneider, DG; Martini JG. [Autonomia da Enfermagem e sua Trajetória na Construção de uma Profissão]. Hist enferm Rev eletrônica [Internet]. 2019; 10(1):66-75.

Bourdieu P. O campo científico. In: Ortiz R, organizador. Pierre Bourdieu – sociologia. São Paulo: Ática; 1994. p. 122-5.

Thiry-Cherques HR. Pierre Bourdieu: a teoria na prática. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 40, n. 1, Feb. 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-76122006000100003

Progianti JM, Porfírio AB. Participação das enfermeiras no processo de implantação de práticas obstétricas humanizadas na maternidade Alexander Fleming (1998-2004). Esc. Anna Nery [periódico na Internet]. v.16, n.3, p.443-450, Set. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452012000300003&lng=pt. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-81452012000300003

Downloads

Published

2023-02-14

How to Cite

DE MACÊDO, A. C.; DOS SANTOS, R. M.; SANTOS, T. C. F.; DE OLIVEIRA, A. B.; DOS SANTOS, J. F. E.; DA SILVA, N. A. R.; MOURA, R. dos S.; SILVA, J. V. dos S. A luta das primeiras enfermeiras formadas em Alagoas pela inserção no campo da saúde (1977-1979) . Journal Archives of Health, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 91–107, 2023. DOI: 10.46919/archv4n1-010. Disponível em: https://ojs.latinamericanpublicacoes.com.br/ojs/index.php/ah/article/view/1259. Acesso em: 14 jun. 2024.